(TOP 10) AS PIMENTAS MAIS FORTES DO MUNDO.

 

Criada em 1912 pelo farmacêutico americano Wilbur Scoville, a “Escala de Scoville” (ou “Unidades de Calor Scoville”, na tradução do termo em inglês “Scoville Heat Units” – SHU) é utilizada para medir o grau/nível de ardência e pungência das pimentas.

O método desenvolvido pelo farmacêutico (também chamado de “Teste Organoléptico de Scoville”) consiste na introdução de pimentas em uma solução com água e açúcar. Ao fazer o teste, Scoville concluiu que quanto maior a quantidade de solução necessária para diluir uma pimenta, mais alto é o seu grau de ardência.

Confira a lista das 10 pimentas de macho, mais fortes do mundo segundo a escala de Scoville:

imagem
RED SAVINA

#10ª: RED SAVINA (500.000 SHU)
De origem chinesa, a Red Savina é uma pimenta de criação seletiva para obtenção de frutos maiores, mais picantes e mais ácidos.

POT BARRACKPORE

#9ª: 7 POT BARRACKPORE (987.000 SHU)
Apesar de ser originária de Trinidad e Tobago, a pimenta recebeu o nome de uma cidade indiana. A “7 Pot Barrackporre” é o resultado da combinação de híbridos.

POT BRAIN STRAIN

#8ª: 7 POT BRAIN STRAIN (1.000.000 SHU)
Com uma aparência ondulada, a Brain Strain recebeu esse nome por se parecer com um cérebro.

BHUT JOLOKIA

#7ª: BHUT JOLOKIA (1.041.427 SHU)
De origem Indiana, foi a primeira pimenta a testada cientificamente a atingir mais de 1 milhão na escala Scoville. Também é onhecida como Naga Jolokia, Ghost Chili, Ghost Pepper (pimenta fantasma) e Naga Morich.

7 POT PRIMO

#6ª: 7 POT PRIMO (1.268.250 SHU)
A “7 Pot Primo” é muito distinta, pois possui uma fina e pequena “cauda” que lembra a ponta da pimenta dedo de moça. Alguns cultivadores tentaram criar uma réplica dessa pimenta sem a cauda, por considerarem “algo terrível”.

NAGA VIPER

#5ª: NAGA VIPER (1.349.000 SHU)
É uma pimenta considerada extremamente rara, cultivada no Reno Unido através da combinação de varias pimentas diferentes.

TRINIDAD SCORPION BUTCH TAYLOR

#4ª: TRINIDAD SCORPION BUTCH T (1.463.700 SHU)
De origem australiana, é uma pimenta tão forte que é preciso usar luvas para manipulá-la. Recebeu o nome como prova de que para saboreá-la tem q ser macho: traduzindo para o português, Trinidad Scorpion Butch significa “Escorpião Macho de Trinidad”.

7 POT DOUGLAH

#3ª: 7 POT DOUGLAH (1.853.936 SHU)
Também é conhecida como “7 Pod Douglah” e “Chocolate 7 Pod”, por ser uma pimenta de cor marrom. Além de ser a terceira mais forte do mundo pela escala de Scoville, é considerada uma das que possuem o melhor sabor.

TRINIDAD MORUGA SCORPION

#2ª: TRINIDAD MORUGA SCORPION (2.009.231 SHU)
A pimenta leva o nome em razão de sua origem, o distrito de Moruga, em Trinidad e Tobago. Segundo o Instituto da Pimenta da Universidade do Estado do Novo México, a pimenta atingiu 2.009.231 unidades na Escala de Calor de Scoville. Haja água depois de experimentar…

CAROLINA REAPER

#1ª: CAROLINA REAPER (2.200.000 SHU)
Também chamada de “HP22B” (nome científico) a pimenta mais ardida do mundo é originária de Fort Mill, Carolina do Sul (EUA), criada por Ed Currie, um cultivador de pimentas americano. Desde 2013, a pimenta é a recordista na escala Scoville validado pelo Guinness World Records, atingindo picos de mais de 2.200.000 SHU.


Para se ter uma ideia de quanto as pimentas Top 10 do ranking são fortes, usamos como referência algumas das velhas conhecidas dos brasileiros:

# PIMENTA MALAGUETA
Pungência: de 60.000 a 100.000 SHU.

# TABASCO
Pungência: de 30.000 a 50.000 SHU.

# PIMENTA DE CHEIRO
Pungência: de 10.000 a 50.000 SHU.

# PIMENTA DEDO DE MOÇA
Pungência: de 5.000 a 15.000 SHU.

# PIMENTA JALAPEÑO
Pungência: de 2.500 a 5.000 SHU.

# PIMENTA BIQUINHO
Pungência: 1.000 SHU.

APRESENTAMOS A MAIS FORTE PIMENTA DESENVOLVIDA NO BRASIL:

Viciado em Pimentas - VICNIC-1313

 

Com o objetivo de criar a pimenta nuclear mais ardida do mundo, Fábio Tuma realizou experimentos com as variedades mais ardidas do mundo, a Carolina Reaper e Trinidad Scorpion Moruga. Sendo chamado de louco e que não conseguiria resultados satisfatórios, Fábio Tuma anuncia sua nova criação ao final de um ano de árduo desenvolvimento. 
De fato, Fábio Tuma não conseguiu superar a Carolina Reaper. Porém, Fábio conseguiu desenvolver a pimenta híbrida brasileira mais potente do Brasil!
A VICNIC-1313 foi analisada nos laboratórios de Química da UNICAMP e ao atingir 1.820.000 SHU nos resultados das análises, superou a Bhut Jolokia e surpreendeu até os mais céticos.

Você poderá encontrar esta pimenta à venda somente para maiores de 18 anos e muito mais do universo das pimentas junto ao site:

http://www.viciadoempimentas.com.br/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s